quinta-feira, 3 de março de 2016

Violência emocional





Violência emocional: é toda ação, atitude ou palavra que humilha, rebaixa ou machuca as emoções ou a autoestima de uma pessoa. Ao contrário da violência física, que geralmente envolve uma descarga agressiva sobre a vítima, a violência emocional não necessariamente requer ações violentas. Uma pessoa pode humilhar outra, rebaixá-la e fazer que ela se sinta mal com palavras, ações ou atitudes suaves, de duplo sentido, sarcásticas e até que pareçam carinhosas.

Algumas formas de violência emocional são:

1. Abuso verbal: ridicularização, desprezos e insultos como estratégia consciente ou inconsciente para rebaixar a autoestima da vítima.

2. Isolamento: negar a palavra a uma pessoa, ignorá-la; não levá-la em consideração em nenhum momento.

3. Intimidação e ameaças: ameaças de morte se a pessoa contar, ameaçar tirar os filhos dela, bater nela etc.

4. Colocar a culpa na vítima: o abusador coloca na vítima a culpa pelo seu mau caráter, seus impulsos violentos, seus problemas, suas desilusões, seus fracassos e até dos golpes e abusos que recebe.

5. Abuso econômico: em muitos casos, a vítima não trabalha e, quando o faz, precisa entregar seu salário ao abusador, que controla tudo o relacionado ao dinheiro no lar. Ele (ou ela) toma todas as decisões sem prestar contas com o cônjuge sobre o uso que faz do dinheiro.

6. Utilização dos filhos: usar os filhos para fazer que a outra pessoa se sinta culpada. Convencer os filhos de que seu cônjuge está mal, colocando-os contra ele. Isso faz o cônjuge se sentir culpado e responsável pela criação e educação dos filhos. Se os filhos se comportam mal, a culpa é do cônjuge, por exemplo.

Obs: 85% a 90% da violência física se da de homens contra mulheres, mas há também uma porcentagem de 10 a 15% que se dá de mulheres contra homens. Já a violência emocional se da 95% dos homens contra as mulheres, e 5% de mulheres contra homens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário abaixo: