domingo, 6 de março de 2016

Primeiro Mandamento



Importante lembrar a cada manhã o primeiro mandamento de Jesus:

AMARÁS  O SENHOR, TEU DEUS, DE

TODO O TEU CORAÇÃO, DE TODA A

TUA ALMA E DE TODO O ENTENDIMENTO E O PRÓXIMO COMO A TI MESMO.


Para amar Deus é preciso conhecer Deus. Porque trata de um amor que nasce do meu entendimento. Depende da forma como eu aprendi a conhecer Deus.
Para amar o próximo como a mim mesma-eu preciso-antes-aprender a me amar.
Como foi difícil exercitar esse amor por mim mesma.
Primeiro tive que aprender a não pensar mal do outro, não falar do outro e não fazer ao outro nada daquilo que não gostaria que alguém fizesse a mim.
Parece ridículo afirmar que “não vou pensar mal de alguém-assim como não quero que pensem mal de mim”.
Não é ridículo. É um exercício de caridade e de amor. Pensar mal do outro é julgar o outro, é criticar as atitudes do outro como erradas.
Aprendi que se eu vivo odiando o outro, na verdade estou odiando a mim mesma.
Por outro lado quando aprendi a me amar parei de julgar e de condenar as pessoas.
Aprendi a amá-las exatamente como elas são com todos os seus “defeitos”, porque é exatamente assim que eu me amo. Tenho um milhão de defeitos. Porém, não vou me condenar. O melhor a fazer, por mim mesma, é buscar conhecer meus defeitos e, corrigi-los a cada dia.
Não sou dona da verdade. Por isso, a verdade do outro há de ser respeitada.
E foi me amando que aprendi a não deixar que ninguém mais me faça infeliz, que ninguém mais me humilhe, me coloque para baixo.
Quando eu não me amava era amarga, irritada, aborrecida, grossa.
Vivia mal humorada e criticava a tudo e a todos. Não sabia esperar o momento de ser atendida em qualquer lugar que chegasse e não me preocupava em disfarçar minha irritação e destilava palavras e olhares raivosos para todos e, para todos os lados. E depois me sentia injustiçada e me queixava de que ninguém me amava. Até que um dia me perguntei: Você amaria uma pessoa assim?   compreendi, então, que eu não me amava.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário abaixo: