quinta-feira, 9 de julho de 2015

Leitura como uma luz no caminho.






Adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas ganham espaço de leitura
A Arte do Saber, foi inaugurada nesta quarta (8) o espaço de leitura da Unidade de Internação de Saídas Sistemáticas, no Recanto das Emas. São 1.347 livros e 135 revistas à disposição de adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa. O espaço é o primeiro a ser inaugurado com as doações de 2015. Com isso, passam a ser duas as unidades de internação que fazem parte do projeto. De acordo com a Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude, na próxima semana será a vez da unidade provisória de São Sebastião ganhar um espaço como esse.
A campanha foi realizada entre os dias 15 de abril e 31 de maio, a campanha arrecadou 17.663 livros e 532 revistas, resultado de uma parceria entre o governo de Brasília, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) — por meio da Rede Solidária Anjos do Amanhã — e a Rede Cascol de revenda de combustíveis. Com o grande número de títulos obtidos, a ideia é estimular o hábito de leitura e expandir os espaços para outras dez unidades, atendendo as sete de internação e as cinco de semiliberdade de Brasília.
A  iniciativa, implantada no ano passado em Santa Maria,  ajudou na aprovação de duas adolescentes no vestibular, a partir da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A secretária de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude, Jane Klebia Reis, considera esse um dos êxitos do projeto. Ela também explica que, em Santa Maria, os aparelhos de TV que antes ficavam nos quartos, agora estão em uma área de convivência. “Os meninos e meninas substituíram a televisão pelo livro, e isso para nós é muito importante.”
O livro é um instrumento básico dentro das unidades. “A medida socioeducativa tem que ter um peso muito preponderante na educação, visando a ressocialização do adolescente”, afirma Renato Rodovalho, juiz da Vara da Infância e da Juventude do TJDFT.
A Supervisora da Rede Solidária Anjos do Amanhã, que integra a Vara, Flávia Fonteles explica que cerca de 9 mil livros doados vieram do programa. Os títulos foram dados por pessoas cadastradas na rede e, principalmente, por servidores do judiciário. “Isso deixou a gente muito feliz, pois foram colegas que acreditaram no projeto do governo, na capacidade de mudança de vida dos adolescentes e doaram seus livros de literatura”, comemora.
Uma das incentivadoras do projeto, a colaboradora Márcia Rollemberg,considera importante a participação da população nesse processo e destaca o valor da ação na vida dos adolescentes. “É importante para eles mergulharem em uma possibilidade de outras dimensões de mundo que a literatura traz, não só de ser leitor, mas também, até, quem sabe, serem escritores e desenvolverem essas capacidades.”
Em parceria com a Secretaria de Educação, os livros são entregues aos adolescentes, que escolhem os títulos para a leitura. As obras são classificadas por complexidade e cada uma delas tem uma pontuação pré-estabelecida, com premiações que variam de acordo com a unidade.
Quando devolvem a obra, os adolescentes também entregam um resumo de, no mínimo, dez linhas sobre o que leram. O texto é avaliado por pedagogos e professores da equipe multidisciplinar da unidade e incluído no Plano Individual de Atendimento, analisado pelos juízes, promotores e defensores públicos que acompanham a medida socioeducativa.
Inaugurada em 10 de dezembro de 2013, a Unidade de Internação de Saídas Sistemáticas no Recanto das Emas é a única do Brasil. Considerada modelo, já recebeu visitantes de diversos estados que vieram para conhecer o seu funcionamento.

O espaço tem capacidade para 80 adolescentes, que podem participar de cursos profissionalizantes, de estágios fora do local e também passar os fins de semana com os familiares. A unidade abriga somente os adolescentes, com autorização da Justiça, que estão cumprindo os últimos três meses da medida socioeducativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário abaixo: