quinta-feira, 16 de julho de 2015

Diogo Nogueira



Lua de um poeta


A lua que brilha no céu, (Ô Ô)
Reflete no meu caminhar, (Ô Ô)
A luz da inspiração. (seja onde for)

Motivo pra gente compor, (Ô Ô)
Nao falta e não há de faltar, (Ô Ô)
Ainda que seja na mesa de um bar.

Tem gente que senta, lamenta, reclama;
Da falta de sorte da falta de grana,
Se pinta uma queixa
E sempre uma deixa pra gente inventar.

Refrão, estribilho, verso, poesia;
Ao som da viola surge a melodia,
Parece alquimia é tanta magia que o samba nos traz.

E a lua dana a brilhar... (lá no ceu)
Eu vejo o samba brotar... (no papel)
Partido alto ou samba de amor,
Pra expressar alegria ou dor,
Tudo é enredo na mente de um compositor.

Link: http://www.vagalume.com.br/diogo-nogueira/a-lua-de-um-poeta.html#ixzz3g3cA99oO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário abaixo: