sexta-feira, 26 de junho de 2015

Delicadeza


Uma pessoa que vive a delicadeza passa pela vida do outro, toca-o com leveza e marca-o, na alma.


Havia uma  menina  que sempre saia com seu avô pela rua. Ele era uma figura agradável e prestativa,e não economizava sorrisos ou negava favores. A menina jamais o vira  reclamando de alguém.Brincava com as meninas da padaria, dava gorjeta, ajudava aos irmãos, aos filhos e mimava os netos. Quando trabalhava, fazia-o assoviando. Era amado e querido por todos.O que o mantinha nesse estado de equilíbrio com o ambiente? Esse avô era gentil consigo e com a vida e, sem nenhuma teoria, falava de delicadeza com  aquela menina.

Affonso Romano de Santa´Anna em sua crônica-Tempo de Delicadeza-que dá título ao livro dele-publicado em 2011-escreve: "A delicadeza não é só uma categoria ética.Alguém devia lançar um manifesto apregoando que a delicadeza é uma categoria estética."



Como é bonita a delicadeza.



Todos passamos por situações complicadas. Somos ludibriados, destratados e, muitas vezes, até mal amados. Sofremos com a falta de dinheiro, temos preocupações com a nossa saúde, com a saúde dos filhos, dos nossos pais, do nosso cachorro. Entretanto, o que difere o ser gentil é que ele não coloca seus problemas no centro do mundo e nem acha que todos têm que parar com suas vidas porque ele não está bem. O verdadeiro entendedor da delicadeza sabe ser gentil com o outro, percebe que somos interligados por algo maior que nossos próprios interesses, que as relações humanas são pétalas de uma mesma flor.

Ainda hoje, embora tenham se tornado espécimes raros, diz a lenda que, quando vistos, são facilmente reconhecíveis. São aqueles que nos olham verdadeiramente nos olhos, que, quando íntimos, nos dão abraços apertados, que cumprem suas promessas e que não pensam antes de se levantar e oferecer seu lugar no banco.

Uma pessoa educada, é naturalmente gentil e trata a todos com delicadeza.Valoriza o outro como pessoa. Sabe que respeito é afeto, que delicadeza é cuidado e que toda gentileza é uma declaração de amor.


Rosa Maria Olímpio


Brasília, 26 de junho de 2015




3 comentários:

Willmondes disse...

Boa tarde, Rosa.

Que pintura mais linda tu fizeste tendo como paisagem de fundo a delicadeza e como primeiro plano a poesia de tuas palavras, sabendo ser delicada como teu nome.

Parabéns! Gostei muito.

Uma ótima sexta-feira para você, amiga!

rosadaserra disse...

Will,

Como é bom ter amigos que entende quem somos e nos respeita com gentileza.
Tenha um lindo final de semana.
Abraço-amigo.

Rosa Maria

Willmondes disse...

idem...

Postar um comentário

Faça seu comentário abaixo: