segunda-feira, 29 de abril de 2013

Leitura/Liberdade


“Leia não para contradizer nem para
acreditar, mas para ponderar e considerar.
Alguns livros são para serem degustados,
outros para serem engolidos, e alguns poucos
para serem mastigados e digeridos. A leitura
torna o homem completo, as preleções dão a
ele prontidão, e a escrita torna-o exato”.

 Francis Baco


[...] a forma com que a leitura é trabalhada, na escola ou mesmo
fora dela, pode ou não favorecer a aquisição, a transformação e
a produção do conhecimento não alienante, desencadeador do
processo de participação crítica nas diferentes situações vividas
pelo leitor. A leitura, então, envolve também um componente
fundamental que é o movimento de conscientização e
questionamento da realidade (RANGEL, 2005, p. 35).

Um comentário:

Will disse...

Excelente sugestão, já que a leitura abre as janelas da imaginação e do conhecimento.

Um abraço, Rosa.

Postar um comentário

Faça seu comentário abaixo: