quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Problemas de aprendizagem...

Como professora de Língua Portuguesa, estou convicta de que a maioria dos problemas de aprendizagem perpassam pela falta de leitura, não só de nossos alunos, mas também de grande parte de nossos professores.
Se o cidadão lê e não compreende o que leu, a leitura não se concretizou.
Isso se reflete na aprendizagem de todo e qualquer conteúdo e compromete seriamente os objetivos propostos nos currículos.
1. A constituição do currículo na instituição por mais bem elaborado que seja não obterá o êxito esperado se a leitura, em todos os seus aspectos, não for o foco principal de cada disciplina.
2. A relação professor-pesquisador, currículo e interdisciplinaridade também se alicerça na leitura.
O professor-pesquisador lê, reflete sobre o que leu e procura colocar em prática as teorias dos pedagogos, psicopedagogos, cientistas políticos. Todos os autores que escrevem sobre a arte de educar, de transformar pela educação. Primeiro o professor se prepara para em seguida, preparar seu aluno para imergir no mágico mundo da leitura. Leitura de livros, leitura de textos, leitura do conteúdo aplicado, leitura de um filme, de uma música, de um poema, de uma atitude do colega, das atitudes dos políticos, de suas próprias atitudes. A partir dessas leituras ele será capaz de pensar um currículo coerente e interdisciplinar em que alunos, professores, equipe escolar e a família do educando participem ativamente. Sempre tendo como eixo norteador a leitura.
3. As avaliações nacionais como instrumento de avaliação da aprendizagem ou avaliação para aprendizagem.
A deficiência leitora reflete diretamente na aprendizagem. Se o aluno não lê dificilmente ele há se interessar pelo conteúdo ensinado. Se ele não se interessa, aumenta a dificuldade de aprender. O aprendizado inicia pela vontade de aprender, vontade de conhecer, prazer de descobrir.
Muitas das vezes, o aluno não responde à maioria das questões por não compreender o enunciado.Normalmente ele se queixa:
"-Não sei o que é para fazer nesta questão...."
Por outro lado as avaliações nacionais,  objetivam avaliar a capacidade leitora do aluno, seu raciocínio lógico, sua capacidade de compreender os tecidos textuais que conversam entre si, pelos temas, pelas palavras, pelas imagens e pela relação dessas leituras com a vivência do aluno.
Minha sugestão para redirecionar, complementar e/ou inovar possibilidades para a escola reverter a situação atual, é a elaboração de um currículo que contemple a interdisciplinaridade, privilegiando a prática da leitura.

Rosa Maria Olimpio

em 20/01/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário abaixo: