sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Manoel de Barros: 96 anos de vida e de Poesia.


E a cada passo que dou uma nova surpresa. Ando encontrando coisas lindas pelo caminho, flores de delicadezas. E há quem chame isso de sorte ou de destino. Mas eu, prefiro chamar de Deus.


Dança é a linguagem escondida da alma.

[Martha Graham]

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

domingo, 16 de dezembro de 2012

Pássaro sem asas.


Meu filho!

 
 
A emoção de ser mãe é indizível! Obrigada, Papai do céu, pelo meu filho, Silvio Diogo, que hoje completa 30 anos de vida!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

A vida, uma linda menina



E a vida segue
Feito uma menina
Que brinca com as horas
...
Por vezes, sorri
Por vezes, ela chora
E ainda assim
Ela se faz
Uma linda senhora...

De cada instante
Um espetáculo
Uma cena
Que acena
Com a leveza
De um pólen...

Por que ela é assim
Dona do verso
Rainha da prosa
Artesã do tempo
Prima-irmã da rosa...

 Sirlei L. Passolongo
 

domingo, 9 de dezembro de 2012

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

A alma e o olhar.


Viver é buscar incessantemente espaço dentro de nós mesmos. Espaços esses que não souberam nos dar, quando éramos pequenos. Assim crescemos sem ter aprendido a conquistá-los. E a nossa maior briga é encontrá-lo.
Crescidos, temos que, sempre, responder ao outro, ou, aos outros, o que de nós é esperado.
Quantas vezes, vamos na direção diferente da desejada por expectativas alheias às nossas vontade
s?
Nossas decisões são sempre analisadas, em consideração aos demais.
Claro, vivemos em sociedade, em família, com grupos de amigos e, todos, assim como nós também, esperamos posturas e atitudes que nos agradem.
Chega um ponto da vida que nos perguntamos: viver é isso?
É decidir em funções das expectativas alheias?
Algumas pessoas tentam ser diferentes. Tentam amar e viver diferente, mas são cobradas, criticadas, pressionadas…
E o diferente acaba por ser uma contradição dentro das tentativas.
Nesse momento esbarro na pergunta, sem resposta, o que é verdadeiramente a liberdade?
Não nos deixam livres, para fazermos nossas escolhas, pois elas são cobradas, influenciadas e ditadas: no trabalho, em casa, nas escolas, enfim, elas estão sempre padronizadas. E as nossas falsas escolhas, no fundo, já estão praticamente escolhidas, antes de termos decidido o que é melhor para nós.

Talvez viver seja isso: lutar contra o que não se pode lutar e, acreditar que estejamos vencendo a luta. Mesmo que essa luta não tenha vitoriosos.
Ser feliz talvez seja uma busca do contentamento possível.Talvez seja um momento em que suspiramos e sorrimos com a alma e com o olhar.

domingo, 2 de dezembro de 2012

sábado, 1 de dezembro de 2012