sexta-feira, 15 de abril de 2011

Mulher

A novela Insensato Coração, de Gilberto Braga, que vai ao ar em horário nobre na principal emissora do país, a TV Globo, tem me feito refletir muito sobre a imagem da mulher nos meios de comunicação.

Causa-me incômodo observar uma novela repleta de mulheres “fáceis”, desesperadas pelos seus homens; mulheres casadas traindo seus maridos escancaradamente; mulheres interesseiras e outras vulgares; mulheres inseguras, que aceitam ser maltratadas por seus companheiros; além das ingênuas, que acreditam em cafajestes que fazem questão de depois as chamarem de “vagabundas”. E culminamos com a personagem Bibi, interpretada pela atriz Maria Clara Gueiros. Ela me parece uma ninfomaníaca que deveria ter sua doença tratada com seriedade, e não como uma brincadeira. Entendo que a personagem faz parte do núcleo de humor da novela, mas a questão é: o sexo pelo sexo, o sexo sem preservativo e o sexo com desconhecidos podem trazer consequências sérias, como gravidez indesejada e DSTs. Será que a novela vai mostrar isso? Porque não me lembro de nenhuma cena sequer em que a personagem fale sobre preservativo.

E isso tudo justamente no melhor horário em que as famílias podem se reunir para relaxar, conversar e assistir televisão.

O que mais me deixa triste é que a novela retrata uma realidade – o mundo está cheio de mulheres com a autoestima em frangalhos, de todas as idades, lotando baladas e bares, em busca de companhia a qualquer custo, e isso é muito lamentável. Entretanto, voltando à novela, todos esses exemplos podem deixar informações erradas no subconsciente feminino, principalmente das mais jovens. A meu ver a televisão precisa ter uma função mais educativa e tranquilizadora. Se na vida real algumas mulheres não sabem medir o seu verdadeiro valor, seria muito bom se elas pudessem ao menos se inspirar em mulheres fortes e determinadas na novela, em que estas personagens as ensinassem sobre relacionamentos e superação. Aí sim a televisão estaria exercendo o seu papel social.

Com a novela Insensato Coração, minha maior preocupação é em relação à mente das crianças e jovens que assistem à trama, pois o desrespeito à mulher e à família é algo corriqueiro nos capítulos diários e acaba por fortalecer essa inversão de valores que, infelizmente, estamos vivendo, na atualidade.

Espero que, ao longo da novela, o autor promova mudanças em algumas personagens femininas, tal como está fazendo com Carol (Camila Pitanga), que, depois de tanta insegurança, começou a fortalecer sua autoestima e está se mostrando emocionalmente independente de André (Lázaro Ramos), o pai de seu filho.

Quero ver essas mulheres tomando posse da sua coragem, da sua força, da sua garra.

Afinal, ninguém valoriza quem não se valoriza!


Texto de: Eliana Barbosa

(*)Palestrante, apresentadora de TV e rádio e autora de livros motivacionais
www.elianabarbosa.com.br