terça-feira, 28 de setembro de 2010

André Luís Ísola:UM POETA E UM POEMA :



VOCÊ QUE NÃO EXISTE
MESMO ASSIM ME FAZ TÃO TRISTE
POR NÃO TER VOCÊ PARA MIM

TÃO VISÍVEL COMO O VENTO
ME INVADE O PENSAMENTO
COM MIL BEIJOS DE CARMIM

VOCÊ QUE É POESIA
COMPLICADA FANTASIA
QUE EU VIVO SEM PERCEBER

TE PROCURO PELOS BARES
JOGO TUDO PELOS ARES
E BEBO PRÁ TE ESQUECER

EM CADA CANTO UM DESENCANTO
VEJO GRAÇA NO MEU PRANTO
FICO LOUCO MEIO ASSIM

PONHO FOGO NOS COMETAS
E BARQUINHOS NA SARJETA
PRO MUNDO NÃO TER MAIS FIM

MODELO VOCÊ NO BARRO
NAS CINZAS DO MEU CIGARRO
E NOS RAIOS DE LUAR

NAS PEGADAS DO CAMINHO
PERCEBO QUE ESTOU SOZINHO
CONTINUO A TE SONHAR

BEIJO AS PÉTALAS DAS ROSAS
NUMA CÁUSTICA AMOROSA
SIMULANDO O TEU BATOM

TOCO OS SINOS DA IGREJA
EU ME ENTREGO DE BANDEJA
SE VOCÊ GOSTAR DO SOM

SIGO OS CARROS NA AVENIDA
SÓ TENHO VOCÊ NA VIDA
ENTÃO NÃO TENHO NINGUÉM

ME DESDOBRO PELO ESPAÇO
ME REVIRO, ME AMASSO
POR VOCÊ EU VOU ALÉM
CHEGO À BEIRA DE UM BARRANCO
CONTO OS MEUS CABELOS BRANCOS
JÁ NÃO SEI O QUE É CERTO

ME LANÇO SOLTO NO AR
PENSO QUE POSSO VOAR
E O CHÃO CADA VEZ MAIS PERTO

SINTO AS PEDRAS ME ABRAÇANDO
CONTINUO IMAGINANDO
VOCÊ DIZ QUE NÃO EXISTE

ACABOU A ALEGRIA
O ENCANTO E A FANTASIA
TUDO ACABA O FIM É TRISTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário abaixo: