sexta-feira, 17 de setembro de 2010

sejamos autênticos

A decepção existe tão-somente porque costumamos idealizar as pessoas, ou seja, ao invés de aceitar os outros como são, ficamos tentando moldá-los conforme nossas expectativas, e esse comportamento é extremamente prejudicial para qualquer tipo de relacionamento, pessoal ou profissional. Temos de estar conscientes de que vivemos em um mundo ainda imperfeito e, muitas vezes, é comum nos decepcionarmos com os que nos cercam.
Muitas das vezes, para não perder a admiração e a aprovação dos familiares e amigos, mudamos nossa natureza e passamos a agir de forma a agradar aos outros, o que causa um verdadeiro estrago em nossa autoestima. E quantas vezes, diante das injustiças ou das desavenças, escolhemos a vingança e passamos a trilhar caminhos de ressentimentos e de dores. Tudo isso, é claro, resulta em sofrimento e na descrença no sentido de nossa vida. Passamos a desvalorizar a nós mesmos e a desconfiar do ser humano em geral.É essencial que sejamos autênticos, buscando viver de bem com a vida, nutrindo-nos dos mais puros sentimentos, cultivando a compaixão e, principalmente, cuidando para não nos contaminarmos com a revolta, o azedume e as mágoas das pessoas que nos são próximas.
E a melhor forma de nos protegermos das influências negativas é fortalecermos nossa autoconfiança e nosso amor-próprio. Quem se ama e confia nos próprios talentos possui uma natureza determinada e exemplifica aos outros o poder da valorização pessoal. Quem tem a autoestima desenvolvida pratica o bem pelo grande prazer que é fazer a diferença na vida das pessoas, e não em busca de aprovação ou de gratidão pelos seus atos. Não precisa cobrar de ninguém, porque sabe que a vida é um eterno dar e receber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário abaixo: