sábado, 24 de abril de 2010

Evolução espiritual e felicidade.A verdadeira caridade.

O primeiro mandamento de Jesus é “Amar a Deus sobre todas as coisas” E o segundo: amar ao próximo, como a ti mesmo." Esses dois mandamentos resumem todo o ensinamento que precisamos vivenciar em nossa existência humana,e a partir daí, podemos de fato, alcançar a felicidade. Só iremos crescer emocionalmente e transformarmos o mundo em que vivemos quando praticarmos a caridade.Caridade, para mim,é AMOR. Se você crê em Deus, mas não ama seu próximo e não é capaz de perdoar-lhe as ofensas, como gostaria que lhe perdoassem, você mostra imaturidade emocional. O primeiro passo é se colocar no lugar do outro, e pensar como você gostaria que agissem com você quando cometesse algum equívoco.Você age com justiça? Não? E se fossem injustos com você? Já pensou o quanto sofreria?
Como está a sua vida agora? Emocionante, cheia de desafios ou morna e sem graça? Aproveite este momento para você refletir, buscando dentro de si mesmo uma resposta simples e direta para esta pergunta. A sua resposta vai lhe mostrar quem você realmente é, porque a sua vida é um reflexo perfeito da sua pessoa, daquilo em que você acredita e cria como realidade. Não adianta mais culpar os outros pelas suas quedas, pelas suas fraquezas ou pela falta de oportunidades em seus caminhos.

Sua infância foi difícil? Você guarda mágoas daqueles que o maltrataram? Pois saiba que é você quem escolhe entre remoer as suas dores, dando poder aos que lhe feriram ou viver o agora, como um sobrevivente heróico, que valoriza o amor, a consciência tranquila e a paz. Ficar preso ao passado é o mesmo que estar engaiolado, vendo a vida correr lá fora, sem a sua participação. Mágoas e culpas são sentimentos do passado, que sabotam a sua felicidade, porque o ódio represado adoece, destrói relacionamentos e leva, também, ao fracasso financeiro. E eu tenho certeza que ninguém, em sã consciência, quer isso para a sua vida.

Então, se somos parte da Criação Maior e temos, mesmo que latente, a perfeição dentro de nós, acesse, o mais cedo possível, a sua “essência superior” e aprenda com ela a amar incondicionalmente, sem cobranças e, acima de tudo, colocar o perdão como o leme de sua vida – o perdão àqueles que machucaram a sua alma, assim como o autoperdão, livrando-se de culpas que atrasam os seus passos rumo ao sucesso e à felicidade.

É bem verdade que falar sobre perdão é muito mais fácil do que agir com perdão, porém, a partir do momento em que você se conscientiza de que ressentimentos e ódios estão impedindo o seu crescimento, tanto pessoal quanto profissional, é hora, então, de procurar apoio para trabalhar sentimentos e pensamentos positivos que, sutilmente, vão transformar a sua vida, de forma que a sua autoconfiança e o seu amor-próprio serão tão fortes que nada nem ninguém poderão ofendê-lo.

Quanto às culpas, é importante e grandioso reconhecer os próprios erros e ter a humildade de se desculpar com aqueles a quem você causou dificuldades. O passo seguinte é a mudança de comportamento e a procura de novos caminhos em que você possa plantar flores e colher perfumes, plantar sorrisos e colher amizades. O que você fez de censurável faz parte do seu passado, que não pode ser mudado. Mas o que realmente importa é que, hoje, você não cometeria mais os mesmos erros e isso demonstra que, agora, você é muito melhor do que foi no passado. Portanto, perdoe-se e tire lições dos seus erros. E, mais ainda, ensine ao mundo as lições que você aprendeu com as suas experiências negativas. Afinal, você está aqui e agora, neste mundo, para aprender e ensinar, e é esse processo de melhoria contínua que promove desafios e conquistas, dando sentido, colorido e sabor à sua existência.

Conheço várias pessoas que carregam, em seu íntimo, grandes mágoas e apesar de serem extremamente inteligentes e talentosas, não conseguem progredir ou alcançar seus objetivos porque, junto com a mágoa, sentem também uma culpa avassaladora por esses ressentimentos, culpa esta que boicota qualquer realização. E lembre-se: a compaixão, o perdão e o autoperdão são atitudes sublimes que libertam os corações machucados.A verdadeira caridade é a que nos faz compreender que somos seres em evolução espiritual e por isso erramos.Se nos tornamos capazes de reconhecer nossos erros e, sem culpa, buscarmos agir com outro, como gostaríamos que o outro agisse conosco,seremos plenos e felizes.Aceitar os limites do outro é o primeiro passo e nesse gesto reside a mais difícil caridade. A caridade que nos liberta de mágoas e de julgamentos das atitudes dos que convivem conosco e desejam e merecem ser amados e compreendidos.Essa caridade nos eleva, nos liberta e nos faz conhecer a felicidade.

Rosa Maria Olimpio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário abaixo: