quarta-feira, 29 de julho de 2009

terça-feira, 28 de julho de 2009

quinta-feira, 9 de julho de 2009

GESTAR: Pensando a Prática Pedagógica

O Gestar é um programa que está se concretizando porque conta com uma equipe integrada e que partilha dos mesmos propósitos. A começar pelo Ministro da Educação e seus cooperadores no MEC. Como parceira, a UnB, coloca a serviço da formação continuada sua equipe de formadores e gestores. Embora se complementem, e todas contribuam para o êxito do programa, cada área tem a sua especificidade.

O Prof Dioney Moreira Gomes é o Coordenador Nacional do GESTAR de Língua Portuguesa, responsável pela parte pedagógica desse programa.
Exerce sua função com seriedade e ética. E o que mais importante: incentiva e valoriza o trabalho do formador.
Às vezes o trabalho dele é confundido com as questões administrativas que não é a esfera de competência dele, por isso, muitas mensagens que nos chegam nesse sentido são repassadas àqueles que podem esclarecer as questões colocadas, no seu âmbito de atuação e não a ele.
Assim sendo, é necessário lançarmos nosso olhar para as questões pertinentes ao sucesso do GESTAR em seu objetivo: chegar ao aluno e transformar os rumos da educação, destacando a autonomia de seus agentes nesse processo. Nesse aspecto temos total apoio do nosso coordenador.
Contudo, sabemos que o objetivo só será alcançado com o trabalho dos formadores locais e dos professores cursistas.
Nosso agradecimento ao apoio do Professor Dioney, que tem dado todo o suporte pedagógico necessário à consecução de nossa tarefa e nosso agradecimento a cada formador que tem desempenhado seu papel de educador com criatividade e sensibilidade.

Rosa Maria

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Queridas Formadores

Vejam as palavras da professora Aya sobre o trabalho dos formadores.
Leiam e sintam a importância do papel de vocês no GESTAR.
Meu abraço,
Rosa

GRANDES CONQUISTAS

GRANDES CONQUISTAS


Olá Giuvana,

Tenho acompanhado atentamente os seus relatos e estou feliz com os resultados. Isso me tranquiliza porque confirma que o Gestar está acontecendo da forma como deve ser, na e pela autonomia de formadores, cursistas e alunos. Isso reflete na participação, no entusiasmo, no dinamismo e na alegria de partilhar saberes que andavam sumidos do ambiente escolar.
É isso mesmo, minha querida formadora, saber que vocês estão caminhando com alegria e com autonomia em seus municípios, extrapolando o que vimos na semana de formação inicial e permitindo que a criatividade e a criticidade se sobreponham às sugestões dos TPs é sinal de que toda a riqueza de material apresentada por esses cadernos, com as atividades suplementares das formações não estão sendo entendidas como mais um tipo de livro didático a ser seguido rigorosamente de forma linear. Isso é gestar a educação, é fazer o novo a cada dia, é não se limitar pelas escolhas pedagógicas do sistema engessado. Gestar a autonomia, gestar a criatividade, gestar as inúmeras possibilidades do trabalho com a linguagem que acontece a cada momento, e que não está amarrada nos compêndios didáticos, é mudar a educação.
Estou feliz, e o entusiasmo de vocês em SC me contagia a cada vez que abro a caixa de mensagens e recebo as informações que vêm daí.
Esse colorido do qual você fala, refletido também no depoimento dos cursistas é fruto de seu trabalho, de sua dedicação tanto na semana presencial quanto no desenvolvimento do seu plano com os cursistas e nos prova que o Gestar não acontece no MEC e na UNB de forma burocrática, mas é no microcosmos da sala de aula, com os atores mais importantes desse ato: professor e aluno. E essa cadeia que se inicia com a elaboração das políticas educacionais para o ensino de Língua Materna, no MEC, com a implantação, desenvolvimento e acompanhamento do programa, na UNB, só terá êxito se de fato for implementada e vivenciada no universo mágico que é a sala de aula. È lá que o Gestar acontece. Parabéns a todos vocês.

Um grande abraço,

Aya

domingo, 5 de julho de 2009

Manuel Bandeira

CANTIGA

Nas ondas da praia
Nas ondas do mar
Quero ser feliz
Quero me afogar.

Nas ondas da praia
Quem vem me beijar?
Quero a estrela-d'alva
Rainha do mar.

Quero ser feliz
Nas ondas do mar
Quero esquecer tudo
Quero descansar.

Manuel Bandeira

Cecília Meireles

CANÇÃO DA TARDE NO CAMPO

Cecília Meirelles



Caminho do campo verde
estrada depois de estrada.
Cercas de flores, palmeiras,
serra azul, água calada.

Eu ando sozinha
no meio do vale.
Mas a tarde é minha.

Meus pés vão pisando a terra
Que é a imagem da minha vida:
tão vazia mas tão bela,
tão certa, mas tão perdida!

Eu ando sozinha
por cima de pedras.
Mas a flor é minha.

Os meus passos no caminho
são como os passos da lua;
vou chegando, vai fugindo,
minha alma é a sombra da tua.

Eu ando sozinha
por dentro de bosques.
Mas a fonte é minha.

De tanto olhar para longe,
não vejo o que passa perto,
meu peito é puro deserto.
Subo monte, desço monte,

Eu ando sozinha
ao longo da noite,
Mas a estrela é minha

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Atividade a partir do poema TANGO

GESTAR: DESENHANDO DESTINOS

Meus queridos,

Acordei em mim a palavra saber e a trouxe para dar de
presente a vocês.
Saber faz-me pensar em sábio, sabedoria, vivência...
Saber não está contido somente nos livros ou na escola.
Saber se acumula! (Não gostei dessa palavra.) Acumular parece algo difícil de carregar, pesado.
Saber é flor que colore a vida vai virando frutos e os frutos se multiplicam, amadurecem, ficam doces, saborosos.
Saber e sabor confundem-se com o riso, com a lágrima, com o nascer do sol, com o pôr do sol...
Saber é sabor de beijo, de desejo. Saber e sabor se descobrem no luar, na chuva, no frio, no desafio.
Saber não pode ser fechado no quarto escuro da vaidade ou do egoísmo. O saber deve servir para fazer o sábio mais feliz e que sabiamente, ele possa fazer o outro mais feliz.
Meus sábios e queridos educadores, essa palavra que acordei em mim e entreguei as vocês, deseja encontrar abrigo em outros corações. Os sábios florescem caminhos, desenham destinos.
Meus amados, acordem em vocês outras tantas palavras e caminhem presenteando pessoas ao longo do caminho. Palavras que cruzem rios, mares e cheguem ao lugar mais nobre e sublime a que se pode chegar: na alma, na vida das nossas crianças e de nossos jovens.
É esse o objetivo do GESTAR.. Cada um de vocês é portador da palavra que há de transformar o destino e desenhar novos caminhos e novos jeitos de caminhar das crianças e dos jovens de nosso país.

Meu afeto,

Rosa Maria Olímpio

Brasília, primavera de 2009.